Destaques

TítuloTerra Justa homenageia Organização Internacional de Trabalho
810 2275a
Data de Publicação2019-04-03 00:00:00 +0100
Sub-título
Descrição

A 5ª edição do Encontro Internacional e Causas e Valores da Humanidade TERRA JUSTA começou, esta manhã, com a inauguração do Caminho das Causas, uma exposição de rua que celebra os Valores e Causas da Humanidade. Localizado no centro da cidade, o caminho das causas é constituído por objetos que por si só apresentam dados desconhecidos, factos, números e histórias reais que remetem para os grandes valores da humanidade.

O primeiro dia do Terra Justa ficou marcado pela Homenagem à Organização Internacional de Trabalho, “pelo papel que esta agência internacional tem tido na promoção do trabalho em condições de liberdade, equidade, segurança e dignidade humanas”, de acordo com o Vereador Pompeu Martins.

 

No Café com Letras, falamos do ‘Futuro e de Desafios do Trabalho’, com Miguel Berbereia Costa, José Cordeiro, José Carlos Caldeira e Joaquim Franco. Os alunos da Escola Profissional de Fafe colocaram as suas dúvidas e expectativas sobre o mercado de trabalho aos convidados que aproveitaram a altura para fazer um balanço da evolução desta temática em Portugal.

Na Escola Secundária de Fafe, os alunos tiveram oportunidade de conversar à luz do tema “Estudar para quê? O trabalho e o Futuro”, numa iniciativa do Observatório para a Liberdade Religiosa.

 

No Arquivo Municipal, foi também inaugurada uma Exposição, que lá ficará patente todo o mês , e que retrata o trabalho da Organização Internacional de Trabalho em todo o mundo na promoção dos Direitos Humanos em contexto de trabalho.

Posteriormente, foi apresentado o livro ‘Terra Justa 2018’ - um resumo da edição anterior do Encontro Internacional de Causas e Valores da Humanidade, na qual homenageamos os Capacetes Brancos da Síria, a Human Rights Watch e, a título póstumo, Maria de Lourdes Pintasilgo.

Raul Cunha, Presidente da Câmara Municipal, explicou, na ocasião que, “os livros Terra Justa surgiram da necessidade de preservar as memórias deste Encontro Internacional de Causas e Valores em todas as suas edições.”

Sobre o Terra Justa, Raul Cunha revela que “esta quinta edição procura refletir sobre temas pertinentes da sociedade atual que devem ser discutidos e debatidos como direitos de todos nós : o trabalho, a liberdade e a saúde. É um evento que nasce de uma utopia de um grupo de pessoas e que se vê concretizado há cinco anos e nos deixa muito orgulhosos.”

No Café Shake, vários convidados reflectiram sobre o ‘Assédio e violência no trabalho e as novas realidades’, uma temática atual que tem sido discutida em todo o mundo.

 

No Mural das Causas, depositou-se a primeira mensagem. Helena André, Diretora Executiva da OIT em Bruxelas, deixou a sua mensagem sobre a realidade futura do mercado de trabalho que, à semelhança das outras mensagens, será lida daqui por 25 anos.

A representante da OIT revelou, em Fafe, “o orgulho que sentem por o Terra Justa escolher a OIT como homenageada, no seu centenário. Nestes 100 anos, temos tido como lema a justiça social e é nessa base que o nosso trabalho se promove.

O mais importante que destacaria na OIT é que éa única organização internacional com uma resiliência tão grande, onde sindicatos, governos e patrões se unem para encontrar soluções para os desafios do contexto de trabalho atual.”

A OIT foi criada para ajudar a manter a paz e, se não houver paz duradoura nos países, não há forma de encontrar o caminho para o desenvolvimento económico. Hoje, no Terra Justa, queremos, sobretudo, reflectir sobre os Desafios do mercado de trabalho. Houve um grande avanço no mundo do trabalho, mas houve também outros desafios que surgiram, como por exemplo o surgimento da tecnologia e aqui é fundamental encontrar um equilíbrio entre o tecnológico e o humano, em que um não substitui o outro, mas sim, complementa. É isso que procuramos, encontrar soluções justas e que promovam a paz e os direitos no trabalhado.”

A noite de 3 de Abril ficou marcada pela Homenagem à Organização Internacional de Trabalho. Com a presença de vários convidados, homenageou-se esta organização pelo papel que tem tido na promoção dos direitos no trabalho.

No Teatro Cinema, ouvimos falar das condições do mercado de trabalho nos dias de hoje, das preocupações trazidas pela evolução tecnológica e dos anseios num futuro próximo.

Nesta conferência, reunimos para debater esta temática, Raul Cunha, Presidente do Município de Fafe, Helena André (Directora Executiva OIT Bruxelas), Sandra Ribeiro (Directora-geral do Emprego e das Relações de Trabalho - DGERT), Fernando Sousa Júnior (Escritório de Lisboa OIT), os dois líderes das centrais sindicais -Arménio Carlos (Secretário-geral CGTP) e Carlos Silva (Secretário-geral UGT), - Domingos Macedo Barbosa (Confederação de Comércio e Serviços de Portugal) e Sara Rego (Representante CIP).

O Grupo Coral Santo Contestável abriu a cerimónia.

Documentos
Powered by: TextoVirtual.com